.mais sobre mim

.livro de reclamações

mail: dragao.azull@sapo.pt msn: dragao.azull@hotmail.com hi5: dragaoazull.hi5.com

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Ayrton Senna da Silva

.arquivo

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.apito encarnado

[CoNtRa dOSsiEr], o apito Bermelho

.sic

.visitante

www.e-referrer.com
blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 12 de Julho de 2007

Ayrton Senna da Silva

 

Ayrton Senna da Silva (São Paulo, 21 de março de 1960 — Bolonha, 1 de maio de 1994) foi um piloto de automóveis brasileiro, vencedor por três vezes do campeonato mundial de Fórmula 1. É considerado um dos maiores nomes do esporte brasileiro e um dos mais importantes pilotos de automobilismo de todos os tempos.

Em 1984, conseguiu uma vaga na equipe Toleman-Hart de Fórmula 1. Nesta categoria, mais uma vez seu talento não tardou a se destacar, especialmente no Grande Prêmio de Mônaco, disputado em condições adversas devido a uma forte chuva. Nesse GP, mesmo sem vencer, ele já demonstrava enorme talento. Nas últimas voltas da corrida, sob um forte temporal, Senna se aproximava rapidamente do piloto que liderava a corrida, o francês Alain Prost, quando esta foi dada por encerrada pelo juiz da prova antes do número regulamentar de voltas, por questões de segurança. Ainda neste ano, Senna chegaria em terceiro lugar em dois GP's, um deles em Brands Hatch na Inglaterra.

No ano seguinte, Senna foi contratado como segundo piloto da então grande equipe Lotus, e logo venceria seu primeiro GP em Estoril, Portugal, também debaixo de uma grande chuva. Com o excelente motor Renault de treinos, Senna passaria a ser o "rei das pole positions". Mas nas corridas, Senna não terminou a maioria dos grandes prêmios. Encerraria o ano com uma corrida marcante no GP da Austrália, quando repetiu seu ídolo Gilles Villeneuve e pilotou um bom tempo sem o bico do carro, saindo várias vezes da pista e levantando terra para todos os lados, mas mantendo a segunda posição. O carro mais uma vez não aguentou e Senna abandonou a corrida.

Em 1986, reconhecendo estar com um carro inferior aos das Williams e McLaren, Senna passou a adotar uma estratégia de não parar para trocar pneus, buscando ficar na frente dos adversários o maior tempo possivel. Essa estratégia o levou a ganhar o GP da Espanha de 1986, por exemplo, quando chegou na frente de Nigel Mansell com uma vantagem de milésimos de segundo. Na Hungria, um circuito ainda mais travado (que não permitia ultrapassagens), repetiu uma vez mais a estratégia, mas ali foi ultrapassado por Nelson Piquet, numa das mais sensacionais manobras da história da Fórmula 1 moderna. Ainda nesse ano, Senna tornar-se-ia definitivamente um ídolo no Brasil, ao vencer o GP de Detroit e superar o francês Prost...

 

 Ayrton Senna - The best

 

 

GP memorável

Em pista molhada, Senna sempre foi extremamente talentoso. No Grande Prêmio da Europa de 1993, em Donington Park, demonstrou seu talento ao sair em quarto lugar, cair para quinto e, depois, ir para a primeira posição, ainda na metade da primeira volta, passando Michael Schumacher, Wendlinger, Hill e Prost. No decorrer da prova, com a instabilidade climática, havia períodos em que a chuva cessava e logo depois voltava, aumentando a dificuldade para os pilotos e para as equipes, que precisavam ser o mais eficientes possíveis nas trocas de pneus "slick", ou seja, pneu para pista seca, e pneus "biscoito" para pista molhada. Senna por sua vez, dispensou essa particularidade que os pneus exigiam, não entrando nos boxes para as trocas quando a pista molhava, segurando o carro na chuva com os pneus "slicks" de pista seca, e não se dando por satisfeito, conseguia se manter na frente dos seus adversários correndo mais rápido do que eles, com os seus respectivos carros devidamente adequados com pneus "biscoito", de chuva. Ao fim da prova, tinha uma vantagem de uma volta sobre praticamente todos os oponentes (exceto Damon Hill, que chegou em segundo lugar por que o proprio Senna permitiu para forçar seu rival, Prost chegar em terceiro lugar).

Ayrton Senna larga em 4º e ultrapassa todo mundo na 1ª volta

 

 

Em 1994, Senna finalmente deixou a McLaren e mudou-se para a equipa Williams-Renault. Em função da mudança no regulamento da FIA, foram proibidos para todas as equipes os recursos eletrónicos, como suspensão ativa e controle de tração das rodas traseiras.

A primeira corrida de 1994 aconteceu no Brasil, em Interlagos. Ayrton Senna liderava a prova seguido de Michael Schumacher. Contudo foi ultrapassado por este durante o pit stop (parada nos boxes). A 16 voltas do final, quando Senna tentava alcançar o alemão, acabou rodando, com o motor apagando-se de seguida. A vitória ficou com Michael Schumacher. No Pacífico, em Aida, no Japão, largou na frente, mas na primeira curva foi atingido por Mika Hakkinen e Nicola Larini. Teve que ver dos boxes uma nova vitória de Schumacher.

Em 1 de Maio de 1994, no GP de San Marino, Senna teve um acidente mortal. Largou novamente em primeiro, mas um acidente envolvendo os carros de J. J. Lehto e Pedro Lamy trouxe o safety car à pista por cinco voltas. Na sétima volta, o seu carro saiu da pista na curva Tamburello e, apesar dos esforços da equipa médica, que demorou muito no socorro, não sobreviveu à colisão a mais de 200 quilômetros por hora contra o muro.

 

De acordo com a perícia, Senna perdeu o controle do carro devido à quebra da coluna de direção do seu Williams. O documento sugere que houve negligência dos técnicos da equipe numa reparação feita na coluna de direcção. Em Novembro de 1996, a denúncia do promotor Maurizio Passarini foi acolhida pelo juiz Diego Di Marco. Frank Williams, Patrick Head, Adrian Newey, Federico Bondinelli, um dos responsáveis pela empresa que administrava o autódromo de Imola, Giorgio Poggi, o responsável pela pista, Roland Bruinseraed, o director da prova, e o mecânico que soldou a coluna de direcção do Williams foram indiciados por homicídio culposo, por negligência e imprudência. Porém, em Dezembro de 1997, o juiz Antonio Constanzo absolveu os acusados.

Senna tinha 34 anos e faleceu de traumatismo craniano, devido a um dos braços da suspensão dianteira do Williams se ter transformado numa "lança" durante o choque contra o muro, entrando pela viseira do capacete de Ayrton Senna.

 

 Morte na Pista - Ayrton Senna da Silva

 

 

 Schumacher & Senna: The Difference

publicado por Dragão Azul às 08:30

link do post | comentar | ler comentários (4) | favorito

.links

.nota

As fotografias, alguns textos e vídeos visualizados neste página são provenientes de várias fontes: jornais; sítios oficiais e não oficias; órgãos de comunicação social e bases fotográficas estrangeiras; e motores de busca (Google). Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.